Cooperativa alvo da PF é multada em R$ 10 milhões por contaminação de rios do AP

Cooperativa alvo da PF é multada em R$ 10 milhões por contaminação de rios do AP

3 de dezembro de 2017 0 Por Correio VP

 A cooperativa dos Garimpeiros do Lourenço (Coogal), que atua no distrito de Loureço, a maior mina em atividade do país, que fica no município de Calçoene, a 374 quilômetros da capital, foi multada em R$ 10 milhões pelo Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá (Imap).

A instituição constatou contaminação por mercúrio dos rios Regina e Cassiporé após sobrevoo da área na quinta-feira (30). A Coogal está sendo investigada pela Polícia Federal (PF) na operação “Minamata”, deflagrada também na quinta-feira. O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) flagrou no mesmo dia 16 trabalhadores trabalhando em situação análoga à escravidão no garimpo investigado.

“A Coogal foi autuada em R$ 10 milhões por descumprimento de condicionante. Havia alto índice de mercúrio dentro da área deles, confirmado através de um laudo que a própria Coogal emitiu e foi analisado pelo Imap. Então autuamos em R$ 10 milhões pelo tamanho do empreendimento”, confirmou a coordenadora de fiscalização ambiental do Imap, Edilene Ribeiro.

A autuação aconteceu durante a operação Curare 4, liderada pelo Exército Brasileiro, com apoio de outros órgãos federais e estaduais, no extremo Norte do estado.

De acordo com a fiscalização do Imap, além da Coogal, outras duas empresas de mineração foram autuadas por descumprimento de condicionantes, como apresentação do plano de controle ambiental e falta de pagamento de taxa anual. Uma das empresas foi multada em R$ 1 milhão e a outra teve as atividades embargadas.

A coordenadora informou que outras fiscalizações estão acontecendo na região durante este fim de semana e, por isso, devem acontecer outras notificações.

https://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/cooperativa-alvo-da-pf-e-multada-em-r-10-milhoes-por-contaminacao-de-rios-do-ap.ghtml