Lixo: Uma questão de consciência!

Lixo: Uma questão de consciência!

6 de fevereiro de 2018 0 Por Correio VP

Está tudo errado!

Sabemos que o problema do lixo no mundo é evidente e permanente, mas, falta também muita conscientização  e punição para amenizarem os problemas do acúmulo de lixo: doméstico, hospitalar e industrial.

Mas, se conscientizarmos desde os pequenos munícipios como em Paramirim que  está faltando consciência da população por falta de orientação ou até de uma punição para os reincidentes…

A maioria reclama que o lixo está espalhado nas ruas, mais o que fazem para evitar? ao invés de ter suas próprias  lixeiras e colocar o seu lixo uma hora antes do caminhão passar, preferem  jogar o seu lixo na frente das casas dos vizinhos ou em terrenos baldios, criando um acúmulo  fora do comum, e para complicar o prefeito  reduziu  os dias de coletas e diminuiu  os salário dos garis, está tudo errado!

Temos que ter nossa própria lixeira tampada, e  temos de colocar o lixo uma hora antes do caminhão passar, evitaremos o acúmulo de lixo e estaremos contribuindo para o bem comum.

A falta de conscientização da população e o acúmulo de lixo nas pequenas cidades do Brasil, Paramirim-BA e região se inclui  nesta triste realidade.

Um dos grandes problemas encontrados nas pequenas e grandes  cidades, é o descarte do lixo produzido diariamente nas residências, hospitais e comércios locais . Devido o aumento do consumo diário de lixo da população de modo geral, não se  tem a  conscientização do descarte correto de seus resíduos sólidos.

O lixo é descartado em situações completamente irregulares, os chamados lixões. O problema ambiental que o lixo gera nessa situação é o chorume – líquido produzido na decomposição de resíduos orgânicos – altamente poluente. Como na maioria das vezes, esses lixões encontram-se localizados na periferia da cidade, vemos o surgimento de dois problemas: o ambiental, que é a poluição das nascentes dos rios, e o social, onde as pessoas em vulnerabilidade econômica tiram dali seu sustento.

Com a mudança na Lei 12.305, da Política Nacional de Resíduos Sólidos, os prazos foram estipulados para que os municípios fechassem seus lixões e pensassem em alternativas ambientais sustentáveis. Com isso, foi criado o aterro sanitário – uma técnica de disposição de resíduos sólidos no solo, sem causar ou minimizando os riscos à saúde pública, ao meio ambiente e aumentando a segurança.

A reciclagem de materiais descartáveis.

O Brasil é o primeiro país no mundo, de referência em reciclagem da latinha de alumínio. Reciclamos quase que 100% do material, isso ocorre porque interessa economicamente, e é preciso fazer isso com outros materiais: “Precisamos criar demandas que tem interesse econômico para isso. Temos um problema de coleta seletiva no país, e precisamos encontrar a melhor forma em eficiência para fazer, pois não funciona adequadamente”.

Quem for flagrado jogando lixo em áreas de preservação ambiental ou espaços públicos, além da responsabilidade civil, pode ser responsabilizado criminalmente, com prisão, se for o caso, por dano ambiental.